Religião

Oração da Manhã – 30/05/2015 – Rádio Colméia

Papa Francisco envia mensagem sobre a Copa do Mundo no Brasil

Clique e ouça a matéria para a Rádio Colméia:

Orar e fazer política

Quando Jesus chamou Herodes de raposa, quando silenciou diante dele, quando enfrentou Pilatos e o seu poder de procurador, quando teve pena do povo com fome e fez alguma coisa por ele, quando enfrentou os vendilhões do templo, quando contou parábolas que questionavam os religiosos do seu tempo, quando defendeu os pobres, quando questionou duramente os ricos, estava fazendo política. Opinou sobre os governantes, respeitou ou enfrentou, mostrou o papel de um grupo religioso, pensou no momento e nas dores do povo e ensinou os seus seguidores a servirem os outros.

O mesmo Jesus que ensinou a orar ensinou a servir e deixou claro que não veio para ser servido, mas para servir. Não quis dinheiro, nem fama, nem poder, mas quis ver a justiça acontecer já no seu tempo. Uma leitura atenta dos evangelhos mostra Jesus não fechado nem sectário e querendo melhorias para o seu povo. Não veio ao mundo apenas para orar e ensinar a orar. Não foi morto porque orava, mas porque enfrentou os donos do poder, porque exigiu justiça e propôs uma outra visão do ser humano e da religião do seu tempo.

Não foi um líder político, mas não foi também apenas um líder religioso. Foi irmão, foi Filho, foi libertador e amigo do povo. Mostrou Deus como Pai, mas mostrou o ser humano como irmão com direitos, especialmente os mais indefesos a que ele chamava de pequeninos.

Soa, pois estranho quando algum cristão afirme ser contra os religiosos se meterem com política, Não só podem como devem. A historia do cristianismo e de todas as religiões do mundo está marcada pela política, bem ou mal exercida. E vai ser sempre assim. Os religiosos sempre se meterão na política, inclusive os que desligam a televisão na hora da propaganda, ou preferem ir fazer um sanduíche ou fritar pipoca durante a fala do presidente ou de um candidato. A decisão de não querer nada com política já é uma decisão política. Omitir-se e deixar que qualquer um se eleja e qualquer grupo assuma o poder é uma escolha política. Se não é possível viver sem tal escolha então aprendamos a escolher e escolhamos direito!

Padre Zezinho – SCJ

Mandaguaçuense é nomeado Arcebispo pelo Papa Francisco

10339640_735183509836397_1676263039330620548_n

O Papa Francisco elevou a Eparquia de São João Batista em Curitiba dos Ucranianos (PR) à Arquieparquia Metropolitana, mantendo o mesmo título.

O Arcebispo Metropolitano será Dom Valdomiro Koubetch, O.S.B.M., atual Bispo Eparquial. Dom Valdomiro é natural de Mandaguaçu  e tem 61 anos. Foi nomeado Bispo Coadjutor da Eparquia de São João Batista em dezembro de 2003.

Eparquia é uma tipologia de circunscrição eclesiástica adotada nas Igrejas Orientais Católicas, que corresponde ao conceito de diocese.

A Igreja Greco-Católica Ucraniana é de rito Bizantino, em total comunhão com o Papa. Conta cerca de 10 milhões de fiéis, sendo que cerca de metade ainda vivem na Ucrânia.

1º de MAIO: Romaria do Trabalhador da Arquidiocese de Maringá

IMG_3330Participação do Padre Sidney Fabril em meu programa na Rádio Colméia. Conversamos sobre a 25ª Romaria do Trabalhador da Arquidiocese de Maringá, que será realizada no próximo dia 1º de maio, com início em frente ao antigo aeroporto. A 25ª Romaria do Trabalhador encerra com a Santa Missa às 18h na paróquia São José Operário.

PROGRAMAÇÃO:

1º de maio de 2014
15h – Acolhida – concentração – Praça do antigo aeroporto – hoje SETRAN.
16h – Oração inicial e Apresentação da realidade do mundo do trabalho.
16h45’ – Caminhada até a Igreja Matriz São José Operário – Iluminação da realidade do trabalho com a Palavra de Deus e o Ensino Social da Igreja.
17h20’ – Chegada e Partilha do lanche.
18h – Celebração da Eucaristia – Encerramento da Novena do Padroeiro.
19h – Bênção dos símbolos do trabalho e entrega do Cordão de São José.

 RECADOS IMPORTANTES:

1 – Levar 1 kg de alimento não perecível para ser doado às pessoas de outros países que estão trabalhando na região em situação de vulnerabilidade social;
2 – Levar um símbolo do seu trabalho para ser abençoado;
3 – Levar lanche para a partilha;
4 – Levar copo ou garrafa para tomar água e suco a fim de não poluir a natureza com copos descartáveis.

Milhares de fiéis participam das celebrações da Páscoa em Mandaguaçu

Fiéis participam da Vigília Pascal na paróquia São Sebastião.

Fiéis participam da Vigília Pascal na paróquia São Sebastião.

Milhares de fiéis participaram das celebrações da Semana Santa em Mandaguaçu. Na quinta (17) os fiéis participaram da Santa Missa na Igreja Matriz São Sebastião, em que o pároco Pe. Milton Bossoni, lavou os pés de 12 pessoas, relembrando o gesto de Jesus. Centenas de fiéis passaram a noite da quinta-feira e a madruga e a manhã  da Sexta-feira Santa em vigília e adoração.
Ainda na sexta-feira (18), às 3 da tarde, milhares de fiéis se reuniram na Igreja Matriz e na Capela Santa Terezinha na Vila Guadiana para a adoração à cruz.

No sábado (19), os fiéis participaram da Vigília Pascal. A celebração foi a iniciada com a benção do Fogo Novo. O Fogo Novo, retirado de uma fogueira, foi abençoado pelo sacerdote. Logo após, Pe. Milton acendeu o Círio Pascal. No interior da igreja, ainda com as luzes apagadas, cada fiel acendeu a sua vela com o fogo abençoado do círio.

Hoje (20), domingo de Páscoa, os fiéis participaram da Santa Missa que celebrou a ressurreição de Jesus Cristo, e a vitória da vida sobre a morte.

Veja a programação católica da Semana Santa em Mandaguaçu

Mandaguaçu (1)Durante a Semana Santa, a Igreja Católica realiza missas e celebrações especiais para o período. No último domingo (13), as celebrações católicas da Semana Santa começaram com o domingo de Ramos.  Na manhã desta quinta-feira (17), foi realizada na Catedral de Maringá a celebração dos Santos Óleos, em que são consagrados todos os óleos utilizados ao longo do ano nos sacramentos do Batismo, Crisma e Unção dos Enfermos.

Na paróquia São Sebastião em Mandaguaçu, a programação ficará da seguinte forma:

Quinta-Feira Santa (17)
– Santa Missa da Ceia do Senhor com o gesto do lava-pés na Igreja Matriz às 19h.
– Celebração da Palavra na Capela N. S. de Fátima em Pulinópolis às 20h.
– Santa Missa da Ceia do Senhor com o gesto do lava-pés na Capela Santa Terezinha na Vila Guadiana às 20h30.

Sexta-Feira Santa (18)
– Celebração da Paixão do Senhor na Igreja Matriz às 15h.
– Celebração da Paixão do Senhor na Capela Santa Terezinha na Vila Guadiana às 15h.
– Celebração da Paixão do Senhor na Capela N. S. de Fátima em Pulinópolis às 17h.
– Via-Sacra nas ruas do centro da cidade, com início na Igreja Matriz às 19h.

Sábado Santo (19)
– Celebração da Palavra da Vigília Pascal na Capela Santa Terezinha na Vila Guadiana às 20h.
– Vigília Pascal na Igreja Matriz às 20h.

Domingo da Ressurreição do Senhor (20)
– Santa Missa da Páscoa na Capela Santa Terezinha na Vila Guadiana às 7h30.
– Celebração da Palavra na Igreja Matriz às 8h.
– Celebração da Palavra na Capela N. S. de Fátima em Pulinópolis às 8h30.
– Santa Missa da Páscoa na comunidade N. S. de Guadalupe na Vila Rural às 9h30.
– Santa Missa da Páscoa na Igreja Matriz às 19h.

Paróquia de Mandaguaçu promove mutirão de confissão nesta sexta-feira

216799_344689382286702_1204052097_nCom a finalidade de preparar os fiéis para a Semana Santa, as regiões pastorais da Arquidiocese de Maringá organizam Mutirões de Confissões. Padres se reúnem em uma determinada paróquia para atender o maior número possível de pessoas. A ideia é que todos possam participar do Sacramento da Reconciliação e ter um encontro íntimo com Deus.

Hoje (11), a paróquia São Sebastião de Mandaguaçu, à partir das 19h30 realizará um Mutirão de Confissões reunindo padres da Região Pastoral Santa Cruz. Além do atendimento na igreja matriz, haverá também na Capela Santa Terezinha na Vila Guadiana.

Fulgêncio é destaque no blog do Luiz de Carvalho

O Fulgêncio (Perna), é destaque no blog do Luiz de Carvalho.

Fulgêncio, o santo protetor de todos os santos

Foto: Rafael Silva

Foto: Rafael Silva

Fulgêncio Sanches pode se gabar de ter na prateleira da casa dele mais imagens de santos do que qualquer igreja da região. Mas prefere seguir a lição das pessoas, que, após a morte, foram canonizadas pela Santa Sé: “É só uma devoção; um prazer pessoal. Não é motivo para me exaltar”, destaca e acrescenta: “o que mais chama a atenção é, justamente, a humildade”.

Quando alguém pergunta a Fulgêncio quantas imagens de santo coleciona, ele precisa fazer uma contagem para responder, pois, dificilmente passa uma semana sem que chegue em casa com uma nova imagem. Até ontem, eram cem. São de diversos tamanhos e disputam espaço na prateleira da sala, nas mesas, no criado-mudo, enfim, em diversos pontos da residência, onde que ele vive com a mãe, dona Isolina, no Jardim Europa, em Mandaguaçu.

Fulgêncio cultua Santo Expedito, o santo das causas impossíveis, como devoção, mas tem apego com os demais e diz que todos o ajudam. “Sinto todos os dias que recebo grande ajuda, meus sonhos sempre viram realidade na hora certa”, ressalta.

Quando fala da ajuda que recebe, Fulgêncio conta que foi adotado desde muito pequeno e só depois de adulto conheceu a mãe biológica; recebeu uma boa formação do caráter do pai e mãe, que o adotaram; e sempre trabalhou em áreas que o agradavam. Por muitos anos, foi carcereiro da Delegacia de Polícia Civil de Mandaguaçu e sempre procurou passar uma mensagem positiva aos detentos. Hoje é seu próprio patrão, atuando na área de segurança, como era o sonho dele e como foi pedido a Santo Expedito.

Fulgêncio é uma das pessoas mais conhecidas da cidade e empresa de segurança dele foi contratada para fazer o que em Maringá e Sarandi é atribuição da Guarda Municipal. Todos os dias ele cuida do trânsito, da segurança das instalações públicas e atua até como socorrista. Apesar do turno puxado, ainda tem tempo para ser catequista e até atuar como juiz de futebol nos fins de semana.

Quando era criança, o pai deu a Fulgêncio a liberdade para escolher que religião preferia seguir. Ele escolheu o catolicismo e no mesmo dia ganhou da mãe uma imagem de Nossa Senhora das Graças, “que ele amou e cuidou como se fosse um tesouro”, diz dona Isolina. A paixão do menino pela imagem levou a família a dar-lhe outros santos e assim ele iniciou a coleção, que é a maior de que se tem notícia na região.

Ele explica que a fé é algo particular para ele. “Eu sigo primeiro a Deus, mas confio bastante também nos santos”, diz. A predileção por Santo Expedito vem da confiança conquistada ao longo dos anos. “Sempre que é uma causa difícil, recorro a ele e ele não me decepciona”, declara.

Uma das preocupações de Fulgêncio é a de sempre fazer uma promessa quando faz um pedido. Depois a preocupação é cumpri-la à risca. Certa vez fez uma viagem até uma cidade distante para levar uma cesta básica a uma mulher de cabelos brancos, conforme a promessa, e na rua encontrou uma velhinha, de cabeços brancos, a quem entregou a cesta. Ao saber que a velhinha chamava-se Isabel, no mesmo dia ele comprou uma imagem de Santa Isabel.

Rádio Colméia celebra os 15 anos de evangelização com mais de 4 mil ouvintes