copel

Idosa cai em golpe de falso funcionário da Copel em Mandaguaçu

golpe da COPEL...Na tarde de ontem (08), mais um golpe do falso funcionário da Copel foi praticado em Mandaguaçu. A vítima foi uma senhora aposentada de 75 anos, moradora do centro da cidade. Segundo a vítima, o falso funcionário informou que o relógio medidor de energia elétrica da casa estaria fora dos padrões. O criminoso acrescentou que o relógio deveria ser trocado e que o serviço custaria R$ 800. A aposentada pagou pelo serviço que aparentou ter sido executado.

Segundo informações da vítima, o indivíduo era moreno, de cabelo grisalho, aparentando ter em torno de 40 anos de idade e com um crachá da empresa de energia elétrica “Copel”.

Se uma pessoa requisitar o pagamento de qualquer tipo de serviço em nome da Copel está cometendo uma fraude. Neste caso a vítima deve denunciar a polícia.

População reclama de falta de iluminação próximo à rodoviária de Mandaguaçu

Após a matéria publicada em pauloramires.com, inúmeras reclamações foram recebidas relatando a falta de iluminação na cidade de Mandaguaçu.

Rua Tibiriça, ao lado da Rodoviária. O local não possui nenhuma iluminação.

Rua Tibiriça, ao lado da Rodoviária. O local não possui nenhuma iluminação. Foto: Paulo Ramires

O morador Cléber Gomes, reclamou da falta de iluminação na rua lateral a rodoviária do município. “A rua Tibiriçá – entre a rodoviária e o Matec (Clube) – é uma escuridão total.”
Em entrevista, Regiane Peres (29), disse que está impossível desembarcar na rodoviária no período da noite. “Eu estou parando no ponto da rua Sete de Setembro e desço a pé, mesmo sendo mais longe. Não tenho coragem de descer na rodoviária sozinha. As ruas dali estão escuras.”

Outros pontos da cidade também foram denunciados por internautas. Os moradores reclamam que existem lâmpadas queimadas nas ruas Santos Dumont, sete de setembro, avenida Ney Braga, avenida Munhoz da Rocha, rua Paraná, rua Brasil entre outras.

Um morador que preferiu não se identificar reclamou da falta de pontos de iluminação na Vila Guadiana, e que muitos postes estão com as lâmpadas queimadas. “Aqui está terrível! A noite não podemos sair de casa!”

Rua Santos Dumont conta com vários pontos com lâmpadas queimadas.

Rua Santos Dumont conta com vários pontos com lâmpadas queimadas. Foto: Paulo Ramires

Procurada, a assessoria da prefeitura de Mandaguaçu disse que é do município “a responsabilidade de manutenção da iluminação rebaixada.” Ainda segundo a assessoria, foi realizado um levantamento e a cidade conta com aproximadamente 400 lâmpadas queimadas, mas que já estão sendo substituídas.

A assessoria informou que “está em fase de orçamento a compra de um caminhão exclusivo para o atendimento da iluminação pública de Mandaguaçu. Enquanto isso, o Departamento de Obras continua realizando as manutenções dentro das condições necessárias.”

Falta de iluminação pública gera medo em moradores de Mandaguaçu

Rua João Barata no Hiro Vieira - Foto: Paulo Ramires

Rua João Barata no Hiro Vieira – Foto: Paulo Ramires

Ruas completamente escuras e outras com pouca iluminação, é uma realidade de muitas vias da cidade de Mandaguaçu. A falta de iluminação tem amedrontado moradores que se queixam da não substituição das lâmpadas queimadas nos postes.

Segundo uma moradora que pede para não ser identificada, o descaso é grande. “Já reclamei na Copel e na Prefeitura. Um joga para o outro o problema! Enquanto isso, eu pago a taxa de iluminação todo mês!”.

A resolução 414 da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), emitida em 2010, determinou que, desde o início de fevereiro de 2014, os cuidados com manutenção e expansão da rede devem estar sob a responsabilidade dos municípios e não mais de concessionárias e distribuidoras de energia.

A moradora do conjunto Hiro Vieira, mora na rua João Barata, rua paralela à BR 376. Segundo ela, dois postes estão sem iluminação há mais de 15 dias. “Eu morro de medo de sair de casa à noite. Aqui na beira da rodovia se um bandido quiser, assalta a gente! Aqui passam crianças e muita gente passa aqui depois que desce da circular.”

COPEL

Em seu site, a Copel, informa que em algumas localidades, o serviço de substituição de lâmpadas e demais componentes da iluminação das ruas é executado pela Copel. Em outras, pela própria Prefeitura.
Na cidade de Mandaguaçu, segundo a Copel, a responsabilidade pela iluminação pública é da Prefeitura Municipal.

A Copel ainda informa que a contribuição para o Custeio do Serviço de Iluminação Pública é definida através de lei municipal e tem como finalidade cobrir os gastos com o consumo de energia elétrica, a manutenção e a ampliação do serviço. A companhia lembra, que a maioria das prefeituras mantém contrato com a Copel para arrecadar a contribuição nas contas de luz dos consumidores.

PREFEITURA

Procurada, a assessoria da Prefeitura de Mandaguaçu informou que vai reunir as informações solicitadas pela reportagem, e que amanhã (07), se pronunciará sobre o assunto.

SUA RUA NÃO TEM ILUMINAÇÃO OU POSSUI POSTES COM LÂMPADAS QUEIMADAS?
ENVIE O NOME DA SUA RUA NOS COMENTÁRIOS.

Segundos sem energia elétrica durante a noite de domingo

Parte da cidade de Mandaguaçu ficou alguns segundos sem energia na noite desse domingo (25). O pequeno apagão de cerca de 30 segundos foi causado por uma manobra de energia realizada pela Copel para a melhoria da rede de distribuição elétrica.