Iguatemi

Criança morre atropelada por carreta no distrito de Iguatemi

Foto: João Paulo Santos

Foto: João Paulo Santos

Uma criança de 11 anos morreu após ser atropelada por uma carreta na tarde desta quinta-feira (6) no distrito de Iguatemi, em Maringá. O acidente aconteceu por volta das 15h40 na Rua dos Pioneiros, no Jardim Marajoara, a aproximadamente 20 metros da casa do avô da vítima. O motorista do caminhão – cujo nome não foi revelado pela polícia – será indiciado por homicídio culposo.

A estudante Roberta Organhi Nicoletti estava a caminho da casa do avô Antônio Organhi, 65 anos, – como fazia todas as tardes – quando foi atropelada pela carreta (placa AKC-7735 de Maringá) de propriedade da Usina Santa Terezinha. Ela foi atingida ao tentar cruzar a rua e morreu na hora. No asfalto, as marcas de frenagem por cerca de 20 metros apontam que o motorista tentou frear e desviar da garotinha, porém não conseguiu evitar o choque.

Os pais de Roberta chegaram minutos após o acidente e ficaram desesperados ao se depararem com o corpo da filha no asfalto. A morte da menina também comoveu e revoltou os moradores do bairro, que reclamam do abuso de velocidade dos motoristas na via, uma das principais de acesso a Usina Santa Terezinha.

“Isso é uma pista de corrida dia e noite, alguém precisa fazer alguma coisa para acabar com isso”, desabafou o aposentado Cládio Nicoletti, 49 anos, tio da vítima. Segundo ele, os moradores já solicitaram à Prefeitura de Maringá a implantação de quebra-molas, porém ainda não foram atendidos, mesmo com o registro de outros acidentes com mortes no local.

Bastante emocionado, o avô de Roberta contou que a maioria dos motoristas não respeita o limite de velocidade da rua, que é de 40 km/h de acordo com as placas de sinalização. “Ninguém obedece o limite de velocidade, eu moro aqui e vejo os abusos. Quase todo mundo anda a mais de 60 km/h”, relatou o aposentado.

O corpo de Roberta foi encaminhado ao Instituto Médico-Legal (IML) de Maringá.

Em contato telefônico, o secretário de Trânsito e Segurança (Setrans) de Maringá, capitão Ideval de Oliveira, disse desconhecer a solicitação de moradores do distrito pela implantação de quebra-molas na Rua Pioneiros, mas garantiu que tomará providências.

“Vou pedir para uma equipe de agentes de trânsito realizar a aferição da via com radar móvel já na manhã desta sexta-feira, e se confirmarmos abuso de velocidade certamente serão tomadas providências para que o limite seja respeitado pelos motoristas como, por exemplo, a instalação de um radar no local”.

O DIÁRIO

Pedestre é atropelado na faixa na BR-376 em Iguatemi

Local do acidente em Iguatemi.

Local do acidente em Iguatemi.

Na manhã desta segunda-feira (10), um pedestre foi atropelado quando atravessava a BR-376 no trevo do distrito de Iguatemi em Maringá.

O acidente ocorreu por volta das 6h45, quando uma motociclista em uma Honda CG Titan de Presidente Castelo Branco  seguia no sentido de Paranavaí a Maringá. A motociclista ao tentar ultrapassar uma carreta, não viu o pedestre na faixa e acabou atropelado-o.

Os dois envolvidos no acidente sofreram ferimentos leves e foram socorridos por uma ambulância da Viapar e encaminhados ao Hospital Santa Rita de Maringá.

Adolescente confessa assassinato de garoto de Mandaguaçu

Nesta segunda-feira (12), o suposto assassino do adolescente Marcelo Alves da Silva, apresentou-se na Delegacia de Polícia Civil de Maringá. O adolescente de 16 anos, morador de Iguatemi, disse em depoimento, que o tráfico e o consumo de drogas não está relacionado à morte de “Cotia”.

O suposto assassino alegou par a polícia, que efetuou os disparos em legítima defesa. Segundo ele, antes efetuar os disparos, Cotia teria realizado ameaças mostrando uma arma que tinha na cintura.

A polícia após o depoimento do suspeito, o dispensou e poderá a qualquer momento, emitir um mandado de busca e apreensão. Agora, a polícia realiza a busca por um jovem na Vila Guadiana, conhecido como Paulinho, e que possivelmente estava junto com Cotia no momento do crime.

+ Homem morre atropelado por ônibus em Mandaguaçu

Adolescente de Mandaguaçu morre ao levar três tiros em festa

O adolescente, Marcelo Alves da Silva, apelidado de “Cotia”, morador da Vila Guadiana em Mandaguaçu, foi morto com três tiros nas costas durante a 5ª Edição da ExpoIguatemi.

O crime aconteceu na sexta-feira (9), por volta das 23h30 na praça onde está sendo realizada a exposição do distrito de Iguatemi. A morte é resultado da briga de pelo controle do tráfico de drogas em Mandaguaçu e Iguatemi.

Segundo pessoas ligadas à vítima, e que não querem ser identificadas, o adolescente negou-se realizar a venda das drogas que tinha no bolso para um usuário e por esse motivo foi morto. No bolso da vítima foi encontrado um pacote com cerca de 20 gramas de maconha.

O suspeito de efetuar os três disparos é um garoto com idade de cerca de 13 e 15 anos a mando de outro, maior de idade, que teria sido baleado pela vítima há uma semana.

Cotia morreu na hora e dois supostos parceiros da vítima foram presos após o crime.