Lixo

Flagrante da falta de segurança na coleta de lixo em Mandaguaçu

Coleta de lixo em Mandaguaçu.

Coleta de lixo em Mandaguaçu.

O flagrante da coleta do lixo urbano de Mandaguaçu, na tarde desta sexta-feira (27), levanta a discussão sobre a segurança dos garis.  A coleta do lixo urbano, principalmente em cidades pequenas, na maioria das vezes é realizada pelas prefeituras. No município de Mandaguaçu, a responsabilidade da coleta é do Departamento de Obras.

No flagrante de hoje, os garis são vistos em um caminhão caçamba, expostos ao contato com o lixo coletado. Além do transporte impróprio, os garis não utilizam todos os Equipamentos de Proteção Individual-EPI (botas adequadas, macacão, ou roupa apropriada com manga longa, luvas, máscaras, óculos protetores, etc.). Os garis são os que mais sofrem com a variada combinação de riscos ocupacionais nessa atividade insalubre da coleta porta a porta.

O Departamento de Obras informou que os dois caminhões coletores disponíveis na cidade quebraram ao final da tarde de ontem (26). Segundo o departamento de obras,  esta não é uma situação corriqueira e na verdade nunca aconteceu. “Não existe descaso com os trabalhadores, apenas eles mesmos optaram por realizar o serviço desta maneira, para não atrasar o serviço e deixar de recolher o seu lixo diário.” De acordo com o Departamento de Obras, hoje (27), após o almoço, os caminhões coletores voltaram a circular pela cidade.

Lixo acumulado nas ruas revolta população em Mandaguaçu

Em Mandaguaçu, moradores estão revoltados com a falta da coleta do lixo. Em áreas da cidade a coleta não é realizada há uma semana. O acúmulo de lixo é visto nas casas, no comércio e até mesmo nos órgãos públicos. Na esquina da Escola Municipal Santo Carraro, vários sacos de lixo estão amontoados aguardando a coleta.

“É uma vergonha para a nossa cidade viver nesta situação. Tá complicado conviver com tantas moscas. “, argumenta a aposentada dona Josefa Pereira, moradora do centro da cidade. Segundo ela, o odor do lixo nas ruas é terrível. “Não dá para sair de casa e ficar na calçada. O sol faz o lixo ficar com um cheiro horrível!”

Segundo a assessoria de imprensa da Prefeitura Municipal, a coleta não está acontecendo periodicamente, como de costume, porque o caminhão que realiza o serviço está quebrado. Ainda segundo a assessoria, o caminhão coletor quebrou três vezes dentro de uma semana.

De acordo com o departamento de obras da prefeitura, a coleta deve ser normalizada a partir de quinta-feira (8).

Fórum Lixo & Cidadania reúne candidatos à Prefeitura de Maringá

Mandaguaçu: A cidade do papelão

Desde quando foi proibido o uso das lixeiras de rua na avenida e ninguém avisou?
Pois agora, vejo papéis e sacos plásticos espalhados pelas ruas em meio a água das chuvas.
Até quando, comerciantes e moradores da Avenida Munhoz da Rocha vão continuar com essa falta de educação?
Toda chuva é o mesmo problema! Caixas e mais caixas de papelão, sacos plásticos e afins, enfeitam a nossa estreita avenida.

 

 

 

 

 

 

 

 

Pois bem! Podemos pensar em uma solução, no curto prazo, políticas públicas consistentes para promover a reciclagem, que evitariam tanta sujeira nas ruas. Caso não houvesse resultado, o estabelecimento de multas a comerciantes e moradores que desrespeitam as regras que vigoram na cidade.
Ora… todos temos um papel na sociedade. E no caso do lixo, não é um trabalho individual, mas em conjunto. Dizemos que é uma cadeia. Porém, as ações precisam começar individualmente.
O início pode ser feito dentro de casa, no manejo do lixo orgânico, na separação dos materiais para reciclagem, no consumo consciente e no correto depósito do lixo na rua.
Meus senhores, não vamos fazer esse “papelão” novamente. Não é?