lourenço

Não vai fechar: Governo repassa R$ 500 mil/ ano ao Hospital de Mandaguaçu

Governador Beto Richa, Dr. Gargantini e Guto Silva (Ex-Chefe da Casa Civil do Paraná), em anúncio dos repasses para os hospitais.

O governador Beto Richa anunciou nesta terça-feira (24), no Palácio Iguaçu, em Curitiba, o repasse R$ 500 mil/ano, para o Hospital São Loureço de Mandaguaçu. O repasse para o hospital é parte dos R$ 29,5 milhões que serão reapassados para 36 entidades e hospitais de pequeno porte do Paraná. Os recursos devem ser utilizados para custeio, obras e equipamentos.
A medida, explicou o governador, é uma forma do Governo do Estado apoiar unidades hospitalares importantes para os municípios e que geralmente enfrentam dificuldades financeiras para se manter em razão da baixa taxa de ocupação dos leitos e a baixa complexidade dos serviços oferecidos.

O diretor do Hospital São Lourenço, Dr. José Antônio Gargantini, esteve em Curitiba para a oficialização do repasse que será realizado primeiramente a prefeitura de Mandaguaçu, e depois ao hospital.

Ex-subchefe da Casa Civil do Estado busca convênio para o São Lourenço

10295801_698046396922530_7930345562274351931_n (1)Ontem (23), Guto Silva, ex-subchefe da Casa Civil do Governo do Estado do Paraná divulgou nas redes sociais que está  intermediando junto ao governo do Estado e a Secretaria Estadual de Saúde um convênio que deve garantir nova verba para o Hospital e Maternidade São Lourenço de Mandaguaçu.

Segundo Guto Silva, “O processo já está na Secretaria de Saúde e nos próximos dias um parecer deve ser emitido a respeito.” O ex-subchefe diz ainda que reforçou ao governador Beto Richa a importância do Hospital para a região e pediu atenção especial ao caso. Guto encerra afirmando que “O convênio deverá ser firmado entre estado e prefeitura, para que o Hospital se mantenha aberto e atendendo a comunidade regional.”

Câmara de vereadores: Dr. Gargantini apresenta motivos para o fechamento do hospital

Direção do Hospital São Lourenço distribui carta a população de Mandaguaçu

A direção do Hospital e Maternidade São Lourenço, está distribuindo uma carta aberta a população de Mandaguaçu. A carta assinada pelos diretores do hospital, Antonio Lara Diniz e José Antônio Gargantini, tem como objetivo informar e esclarecer a população sobre o atendimento prestado aos usuários do SUS através do São Lourenço. De acordo com a carta, mais de 90% dos atendimentos realizados pelo hospital são pelo SUS.

Na carta, a direção do hospital informa que em 2013, foram realizadas 1.486 cirurgias pelo SUS em pacientes de Mandaguaçu e região. É informado que o Hospital São Lourenço, mantém convênio com a Prefeitura Municipal para atendimentos nos finais de semanas (de sábado as 7h até as 7h de segunda-feira), mais os feriados recebendo por este atendimento R$ 25 mil/mês em média anual.

Ainda na publicação, os diretores do hospital, relatam de que de segunda as sextas-feiras realizam plantões de 24 horas/dia sem receberem absolutamente nada. Assim, dos sete dias da semana, recebem apenas dois e cinco dias trabalham de graça, com atendimento médico e todas as despesas de funcionários, encargos, medicamentos e alimentos por conta do hospital. Na carta, os diretores relatam que os valores que o SUS paga pelos atendimentos são muito baixos e não cobrem as despesas.

Segundo os diretores “não queremos fechar o Hospital. Estamos sendo obrigados pelo prejuízo mensal e dificuldade em cumprir as leis e exigências solicitadas”.

Na carta aberta a população, os diretores destacam “quem tiver interesse em manter o hospital aberto, seja autoridades municipais, estaduais, federais, privadas, religiosas, população e outras, estamos prontos a conversar, acatar sugestões e encontrarmos soluções, caso  contrário, se nada acontecer, o hospital será definitivamente fechado à partir de 01-05-2014, conforme ofício protocolado na secretaria municipal de saúde de Mandaguaçu em 30-01-2014.”

Clique e leia a carta completa.

Clique e leia a carta completa.

A carta está sendo distribuída a população de Mandaguaçu.

Há 3 meses, vereador requereu aumento de contrato com o Hospital São Lourenço em Mandaguaçu

MANDAGUAÇUEm outubro do ano passado, o vereador Beto Dentista (PMN), da Câmara Municipal de Mandaguaçu, enviou um requerimento ao prefeito Ismael solicitando um aditivo no contrato da prefeitura com o Hospital São Lourenço. Até ontem (22), o requerimento não teve resposta por parte do Executivo.

No requerimento que foi aprovado por unanimidade na Câmara, é destacada a possibilidade de fazer um aditivo ao contrato com o Hospital São Lourenço, para que passe a realizar atendimentos em casos especializados, tendo em vista uma grande demanda reprimida de consultas e exames, conforme relatório informado pelo Departamento de Saúde de Mandaguaçu.

No requerimento 109/13, do dia 07 de outubro de 2013, o vereador Beto Dentista justifica que “demora pelo atendimento (médico) é muito grande, o que agrava ainda mais a situação do paciente. Com esse aditivo os moradores terão uma opção de atendimento melhor e mais rápido.”

O FECHAMENTO

Desde a última segunda-feira (20) o Hospital São Loureço suspendeu a realização de partos de baixa complexidade pelo Sistema único de Saúde (SUS) por meio do programa estadual Rede Mãe Paranaense, e em maio, segundo a direção da unidade, a ameaça de encerramento total dos atendimentos pelo SUS e mesmo de encerramento das atividades é real. O anúncio foi feito por um dos proprietários do Hospital São Lourenço, o médico e ex-prefeito do município José Antônio Gargantini.