Paraná

Professores de Mandaguaçu aderem à greve estadual de ensino

Foto: João Pedro Souza

Foto: João Pedro Souza

Os professores e funcionários das escolas estaduais de Mandaguaçu aderiram a greve da rede estadual de ensino do Paraná. Na manhã de hoje (24), eles foram as ruas cobrar melhorias nas estruturas das escolas e  melhores salários.

A categoria exige a implantação da hora-atividade de 33% da carga horária, mudanças no modelo de atendimento à saúde e fim do desconto do vale transporte para profissionais afastados em licença médica. Os professores também pedem reajuste salarial de 10%, implantação do piso nacional e reajustes no piso regional, além de novos concursos públicos e agilidade no PSS (Processo Seletivo Simplificado).

De acordo com o sindicato, vários destes itens vinham sendo negociados com o governo do Estado desde o ano passado, porém o poder público teria interrompido as conversas.  Mais de 71 mil professores, quase 23 mil funcionários e 2.100 escolas estaduais. E desde ontem, quando foi deflagrada a greve dos professores, quase tudo parado no ensino paranaense. Segundo a APP Sindicato, expectativa era que hoje 90% dos professores aderissem à greve (ontem, 70% paralisaram as atividades). Por conta da greve, segundo o sindicato, 22% das escolas estaduais estão fechadas nesta quinta-feira (24) e 53% tem atendimento parcial, números que divergem do apresentado pelo Governo do Estado.

Foto: João Pedro Souza

Foto: João Pedro Souza

No final da tarde desta quinta-feira (24), o Governo do Paraná divulgou uma nota mostrando números que divergem dos apresentados pelo sindicato dos professores. Segundo o Estado, apenas 15,92% das 2.149 escolas estaduais paralisaram totalmente as atividades no 2º dia de greve, sendo que cerca de 24% dos colégios funcionaram normalmente, enquanto 60,1% das unidades da rede estadual tiveram atendimento parcial.

Na nota, o governo destacou que os números mostram que a adesão total está caindo e citou também ter recebido informações sobre professores que queriam trabalhar e foram impedidos de entrar nos colégios por manifestantes. Os casos serão apurados pelas ouvidorias dos Núcleos Regionais de Educação.

Em crise, Paraná para de pagar fornecedores

tn_620_600_richa_300412A crise financeira que desequilibrou as contas do governo do Paraná neste ano teve mais um capítulo no final do ano.

Ao mesmo tempo em que o Estado atingiu a marca de 48,8% da receita comprometida com pagamento de pessoal, aproximando-se do teto de 49% previsto na Lei de Responsabilidade Fiscal, a gestão do governador tucano Beto Richa suspendeu pagamentos a parte de seus fornecedores.

Segundo o Decreto 9.623, publicado no último dia 17, “os empenhos não processados do exercício financeiro de 2013, relativos aos recursos de quaisquer fontes” ficarão cancelados, e depois do dia 31 de janeiro de 2014 “os restos a pagar serão automaticamente cancelados, sendo que o pagamento que vier a ser reclamado poderá ser atendido à conta de dotação destinada a despesas de exercícios anteriores, mediante o reconhecimento de dívida pela autoridade competente”.

Com base nisso, há o risco de muitos fornecedores ficarem sem receber a partir de fevereiro de 2014. “A inscrição em restos a pagar, decorrente de despesas de investimentos, só ocorrerá se estiver autorizada pela Secretaria da Fazenda, em função do condicionamento ao limite de metas fiscais estabelecidas”.

O governo não quis falar sobre o assunto e nem explicar as metas que foram projetadas. Segundo a assessoria, “os números estão sendo ajustados”.

A suspensão dos pagamentos ocorre em um momento em que o governo paranaense está prestes a receber cerca de R$ 2 bilhões, entre empréstimos internacionais do Banco Mundial e recursos federais.

O governo tem enfrentado dificuldades nos pagamentos de fornecedores de combustíveis, atrasos nos repasses de obras – hospitais e escolas – do PAC na Região Metropolitana de Curitiba e há ainda o risco de ser suspensa a entrega de comida aos presos do sistema penitenciário, igualmente por falta de pagamento.

Nesta semana, o governo retirou da pauta de votação da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), por pressões, a criação da Fundação Estatal em Saúde (Funeas), que seria uma alternativa de contratação de médicos por meio da CLT e que não correria riscos de onerar ainda mais a folha de pagamento e extrapolar o limite da LRF. O projeto voltará a ser discutido em fevereiro de 2014.

ESTADÃO

 

Mandaguaçu recebe médicas do Programa Mais Médicos

dilma-mais-medicos-plantao-politicoA cidade de Mandaguaçu recebeu nesse mês de dezembro, duas médicas integrantes do programa Mais Médicos, do Governo Federal.
Lançado pela presidenta da República, Dilma Rousseff, no dia 8 de julho, o Mais Médicos integra um amplo pacto de melhoria do atendimento aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS), que objetiva levar mais médicos para regiões onde há escassez e ausência de profissionais. 
As médicas cubanas que chegaram a cidade são as Dra. Maritza Sing Rechavarria e Dra. Marélis Zamora Rojas, e prestarão serviço nos postos de saúde da Vila Guadiana e São Pedro.

Jornada Mundial da Juventude – Por Pe. César Hipólito

Aconteceu no mês de Agosto deste ano em Madrid, capital da Espanha, a Jornada Mundial da Juventude. Foram momentos de grande alegria, entusiasmo, ânimo para a juventude de praticamente todo o mundo ali reunida. No final da audiência geral, na quarta-feira após a Jornada, o Papa Bento XVI disse aos peregrinos de língua portuguesa: A Jornada Mundial da Juventude em Madrid renovou nos jovens o chamado a serem o fermento que faz a massa crescer, levando ao mundo a esperança que nasce da fé. Sede generosos ao dar um testemunho de vida cristã, especialmente em vista da próxima Jornada no Rio de Janeiro.

A próxima Jornada Mundial da Juventude será no Rio de Janeiro em Julho de 2013. E o Papa Bento XVI já anunciou o tema da Jornada no Brasil que será: Ide, pois, e ensinai todas as nações. (Mt 28, 19). A Jornada vai ser antes da Copa do Mundo de Futebol em 2014 e da Olimpíada em 2016, e o desejo é de que tenhamos jovens que possam evangelizar os jovens que virão a estes eventos, convidando-os e ensinando-os a seguirem Jesus Cristo.

A Cruz e o Ícone de Nossa Senhora que acompanha a Jornada já está no Brasil. Chegou a São Paulo no último dia 18 de setembro, e irá percorrer todas as dioceses do Brasil, inclusive a nossa de Maringá, preparando nossa juventude para este grande evento.

O escritor peruano prêmio Nobel para a literatura 2010, escreveu ao Jornal El País do dia 28.08.2011: Os que acreditam em Deus ou não acreditam, todos devemos alegrar-nos por aquilo que aconteceu em Madrid naqueles dias em que Deus parecia existir… e todos nós, como bons jovens, caminhamos de mãos dadas com o Santo Padre rumo ao reino dos céus.

Vamos nos preparar com esta mesma alegria, e receber daqui a algum tempo a Cruz e o Ícone de Nossa Senhora. E que a Jornada Mundial da Juventude no Brasil seja um reflorescimento da fé, da esperança, do amor e da alegria de seguirmos a Cristo, na força do Espírito Santo, para chegarmos ao Pai, de mãos dadas ao reino dos céus.

Padre César Hipólito
Pároco de Mandaguaçu